quinta-feira, 3 de março de 2016

Fala-lhe baixinho

«Mesmo quando o teu filho berrar, fala-lhe baixinho e com amor. Explica-lhe as coisas 5548445 mil vezes com o mesmo tom de voz, calmo. 
Rebola com ele no chão. 
Deixa o decidir quando já não te quer abraçar.
Dá-lhe duas opções de roupa e deixa-o escolher.
Isso dá-lhe autonomia. Confiança.
Mesmo quando o teu filho “te bater”, agarra-lhe os braços com firmeza e delicadeza e diz “festinhas, querido.” E sorri.
Fala-lhe com respeito. Pede-lhe por favor e diz-lhe obrigada. Sempre. Trata o teu filho como tratas os adultos à tua volta. Não o trates com indiferença nem com ameaças, trata-o com amor.
Segue a voz do teu coração, e não a voz “ dos mais velhos”.
Dá-lhe todo o colo que te pedir.
Brinca sempre que ele quiser.
Não o obrigues a comer (por mais difícil que isso seja).
Abraça-o muito.
Beija-o muito.
Diz que o amas muito. Todos os dias.
Não, eles não ficaram mimados. Ficaram calmos. Seguros.
Não te queixes se ele acorda à noite, agradece o facto de ele existir. (Antes dos 15 anos ele deixará de acordar à noite eheheh).
Faz acontecer.
Deixa-o dormir na tua cama.
Faz atividades com ele.
Dedica-lhe tempo, muito tempo.
As pessoas passam a vida atrás de coisas materiais e de conquistas financeiras. E a nossa vida está ali pequenina a olhar para nós e a pedir COLO. Não o obrigues a beijar pessoas que ele não quer. (tu também não cumprimentas toda a gente).
Explica-lhe o porquê das coisas mesmo que ele (AINDA) não entenda. Dá valor a tudo o que ele te disser. Se é importante para ele tem de ser importante para ti. Ele está sempre em primeiro lugar. (Ou devia).
Trabalha menos.
Não lhe dês tudo, a não ser o teu tempo.
Vive-o mais.
Começa agora.
É terapêutico.
Nem sempre é fácil, mas compensa tudo. E quando já não conseguires mais deita te no chão.
O tempo voa, daqui a pouco já passaram, as cólicas, os gritos, o não comer, o acordar à noite, daqui a pouco já passou, tudo, por isso aproveita tudo, TUDO. Todos os segundos com ele.
Assim vais ter um filho feliz, sem birras (ou menos), vais ter uma criança segura de si.
E tu ficarás com o coração cheio, de tanto amor que ele tem.»
Bárbara Manero Marques

Sem comentários:

Enviar um comentário